Infográficos

Os 70 anos da Seleção Brasileira no Maracanã

Pelé no MaracanãO Rei contra a Argentina no sagrado gramado às vésperas da Copa de 1970.

“Maracanazzo”. Quando se pensa em Seleção Brasileira e Maracanã impossível não recordar do mantra celeste. O fantasma de 1950 dormiu no estádio durante mais de seis décadas, despertando assim que a Amarelinha se via entre a cruz e a espada no palco carioca. Em que pese o impacto da derrota na fatídica decisão há 70 anos, a vida do escrete brasileiro tem sido bem tranquila no “Maior do Mundo”. Em mais de 100 jogos, as derrotas do selecionado nacional não chegam a dois dígitos.

Ao todo, o Brasil enfrentou 38 adversários no estádio, sendo 30 seleções nacionais e 8 clubes ou combinados. O rival mais frequente é o Paraguai, o que faz dos vizinhos guaranis nossos fregueses mais fiéis no palco: foram 11 derrotas; já a Argentina, com 2 vitórias, é a único oponente que venceu a Seleção mais de uma vez  no Maraca.

DEZ RIVAIS MAIS COMUNS

O Lobo e o Rei

Entre os 19 treinadores que estiveram a frente da equipe no gigante de concreto, Zagallo é o que mais a dirigiu, seguido por Vicente Feola. O Velho Lobo comandou a amarelinha em 21 oportunidades, contra 19 do técnico campeão mundial em 1958.  Muito se deve ao fato de que nas três décadas seguintes à sua construção, o Maracanã, assim como o Morumbi eram praticamente as únicas sedes da Seleção. O atual comandante Tite, por exemplo, só tem um jogo no estádio com o time, justamente o último, a decisão da Copa América 2019 contra o Peru.

Nenhuma surpresa: o Atleta do Século é quem mais vestiu a camisa amarela no Maraca. Entre jogos oficiais e partidas contra clubes ou combinados, o Rei esteve presente em 37 ocasiões, apenas uma a frente de Rivellino, o segundo da lista. Como já foi citado, ambos se valem da enorme quantidade de confrontos realizados nas primeiras décadas do mítico gramado, especialmente na década de 1970. Tanto que, ao montarmos uma seleção dos que mais atuaram pela equipe no Maracanã, apenas um, o zagueiro Amaral, não esteve presente no tricampeonato mundial.

A SELEÇÃO QUE MAIS JOGOU

Passe o mouse sobre os cards para ver as informações
Previous
Next

A eficiência de Ademir

Pois é.  Sendo o atleta que mais atuou pelo escrete canarinho no estádio, nada mais natural que Pelé fosse o goleador do time ali. O Rei balançou as redes 29 vezes, seguido de Zico, maior artilheiro do Maracanã em todos os tempos, que vestindo a amarelinha marcou 18 tentos nas traves sagradas. Outro que merece destaque é Ademir de Menezes. O “Queixada”, com 9 gols em 5 jogos, tem a maior média de gols entre todos que atuaram pelo Brasil no gramado do Mário Filho. E mais importante: todos marcados na Copa do Mundo de 1950, da qual foi o principal goleador.

Não teve Copa

A Seleção Brasileira conquistou ao todo 10 campeonatos, contando o tão almejado ouro olímpico em 2016.  Da Taça do Atlântico realizada em 1960 à Copa América no ano passado, passando pela ilusória Copa das Confederações de 2013, o mais famoso campo de futebol do Brasil ainda é marcado pela derrota de 1950.

É fato que o 7×1 alemão no Mineirão reduziu muito o espectro do Maracanazzo no imaginário brasileiro, mas também inegável que a Copa do Mundo é uma lacuna nas sete décadas do estádio. A relação fica ainda mais estremecida quando voltamos a 2014, a Copa que não teve Brasil no Maracanã. Nada que surpreenda, afinal, hoje a Seleção se sente mais em casa em Wembley do que por aqui.

CONQUISTAS NO MARACANÃ

Otávio Pilz

Deixe um comentário