EspeciaisLusa 100 anos

Lusa 100 anos: a Portuguesa de Desportos está no meu DNA

Tivemos momentos gloriosos, que até hoje são lembrados e que nos fortalecem a continuar acreditando e investindo.  Jogadores presentes em imagens e lembranças memoráveis, revelações de sucesso. Sei que vamos voltar, não sei quando, mas vamos.

A Portuguesa de Desportos esta no meu DNA, integralmente. Foi numa festa no clube, em 1959, que meus pais se conheceram.

Foi lá que tentei ser jogador de futebol, em 1974. A Portuguesa revelava muitos craques, talvez fosse a maior nessa posição. Dei meia sorte. Passei na peneira e perdi a oportunidade quando escolhi uma posição muito disputada, meia-esquerda.

A tradicional festa junina, que eu frequentava com os meus pais, com meus primos, com meus tios….saudades. O bate-bate, a comida tipica. Pena que tudo isso se perdeu.

Assim como o time, mas não a marca nem a tradição.

Sei que vamos voltar, não sei quando, mas vamos.

Infelizmente, aqueles obstinados torcedores que tanto ajudaram a agremiação, hoje perderam o interesse.

Passamos por momentos muito difíceis, como erros de arbitragem, possível troca de nome, o desastre de 2012, as quedas sucessivas.

Mas tivemos momentos gloriosos, que até hoje são lembrados e que nos fortalecem a continuar acreditando e investindo.

Zagallo foi vice campeão da Copa de 1998 com a seleção brasileiro e veio treinar a Portuguesa em 1999, gerando grande repercussão.

Eu destaco a contratação do Zagallo, talvez uma das principais jogadas de marketing entre todos os clubes brasileiros, até então.

A Portuguesa teve jogadores que até hoje estão presentes em imagens e lembranças de gols bonitos, defesas memoráveis, revelações de sucesso.

O time da década de 1970 foi brilhante. Foi à final do Paulista, com o Santos, e beliscou outras finais depois, não ganhou, mas deixou marcas.

O destaque era Otto Glória, que com seu estilo de jogo, atraia os adversários para o campo de jogo da Lusa, e em contra ataques, vencia a partida.

Enéas
Enéas defendeu a Portuguesa por 10 temporadas e fez 46 gols em 109 partidas

Enéas um dos jogadores mais brilhantes que vi jogar. Em campo parecia distante da partida. Mas, com a bola nós pés, ia em direção ao gol, com uma velocidade invejável e, na maioria das vezes, voltava comemorando.

Dener um fenômeno.

Tivemos goleiros brilhantes que até hoje ainda fazem parte de grandes elencos, como o Fábio, no Cruzeiro.

Hoje sobra a paixão. O amor pela Associação Portuguesa de Desportos, a Lusa do Canindé.

Nélson Gomes
Apresentador do Jornal da Band e torcedor apaixonado da Portuguesa

Deixe um comentário